Como comentei em outro post, estou viciada em músicas francesas. Fora a forma dramática que se expressam (tais como Edith Piaf, Charles Aznavour, Jacques Brel), a lingua francesa tem uma doçura melancólica tão bela que aquece qualquer coração magoado – no meu caso, conseguiu. 😉

Vi essa música no filme As invasões Bárbaras. Passado vários anos, finalmente descobri que a cantora era Françoise Hardy. (Minha mãe era tão parecida com ela na adolecência. Talvez por isso ela tenha essa facilidade em falar francês.)

É tão raro encontrar músicas que celebram a amizade não é? Só ouvimos canções que exaltam o casamento, a Alma gêmea, ou a perda do grande Amor. Somos criados com a idéia de que amigos são apenas uma peça de reposição até que um “amor verdadeiro” apareça, então devem ser descartados de nossa vida.

Acredito que uma amizade é mais importante que um namorado. Ou melhor, um namorado deve ser uma amizade que envolva penetração.  🙂

E para celebrar todos os amigos que conheci, que conheço – e que conhecerei – ofereço essa bela canção.

L’amitié (Amizade)

Muitos de meus amigos vieram das nuvens,
Com o sol e a chuva como bagagem.
Fizeram a estação da amizade sincera,
A mais bela das quatro estações da terra.
Têm a doçura das mais belas paisagens,
E a fidelidade dos pássaros migradores.
E em seu coração está gravada uma ternura infinita,
Mas, as vezes, uma tristeza aparece em seus olhos.
Então, vêm se aquecer comigo,
e você também virá.
Poderá retornar às nuvens,
E sorrir de novo a outros rostos,
Distribuir à sua volta um pouco da sua ternura,
Quando alguem quiser esconder sua tristeza.
Como não sabemos o que a vida nos dá,
Talvez eu não seja mais ninguém.
Se me resta um amigo que realmente me compreenda,
Me esquecerei das lágrimas e penas.
Então, talvez eu vá até você aquecer
Meu coração com sua chama