SEXO, GRANOLA E ROCK

Faça-você-mesmo sua vida (Do-it-yourself your life)

COMO IMPOR LIMITES E TER PRIVACIDADE NA INTERNET?

Internet limites

Como boa descendente de indígenas (tupi-guarani pra ser exata) acredito na teoria de que “a câmera rouba a nossa alma”.

Não de forma literal, mas percebo que a câmera é um objeto que causa fascínio e até um poder sobre nós, quer queiramos admitir ou não.
Essa câmera na minha frente se tornou algo mais que só um objeto de interação. Tornou-se nosso diário, confessionário, divã e até o tribunal nas redes sociais.

Seja se filmando ou tirando selfies, as pessoas viraram seus próprios Paparazzis e tem criado um estranho fenômeno de “derrubar a 4ª parede”.
Para quem não conhece, a 4ª parede é uma parede imaginária situada na frente do palco do teatro, através da qual a platéia assiste passiva à ação do mundo encenado. Derrubar a mesma convida o publico a interagir com a história, quebrando a ilusão da trama. No teatro isso pode funcionar, porque:

A) É uma peça e todos estão interpretando um papel específico.
B) Existe um grupo limitado de pessoas no público.

Mas no caso de vídeos isso muda porque é a sua vida! O seu quarto/escritório/cozinha e o seu rosto!
Seria o equivalente à deixar a porta da sua casa aberta deixando que qualquer pessoa entre e interaja com o seu mundo.

Considero a internet como um prédio de vidro com todos expondo suas vidas, mas alguns tem a sabedoria de colocar persianas ou como diz uma frase que adoro:

“Sou um livro aberto com algumas paginas coladas”.

E um vídeo do youtube é como uma sala de interrogação, que possui uma janela espelhada. Por mais que você use plugins de vasculha, nunca se sabe quem está do outro lado da tela. Alguns são amigos, mas outros podem vir de maneira mais “sórdida”, digamos assim.

Voltando ao diário virtual, essa geração tem como símbolo máximo a imagem da Miley Cyrus em cima de uma bola de construção  destruindo a tal 4ª parede e não só expondo, mas escancarando os limites e deixando que todo, eu disse TODO MUNDO entre em seu mundo.

Lembrem-se que todo vampiro (os reais, não os que brilham) precisam do convite da vítima para entrar em sua casa, caso contrário é proibido de invadir sua privacidade. Até vampiros tem melhores modos que os Trolls, quem diria!

Acho estranho como pessoas expõem suas vidas de tal forma que pode tornar-se perigoso para elas.
Se não for no caso físico, no energético com certeza! Porque não devemos nos preocupar só com ciladas como: spam, roubo virtual, trolls etc… a parte energética é muito pior, porque mesmo que você esteja na Terra e o outro em Marte a ligação energética é muito mais forte do que se pensa.
Existem formas de impor limites energéticos e físicos para evitar a invasão:

  1.  É preciso primeiramente saber qual é o seu limite e à partir disso saber separar o que pode ser exposto ou não, o limite começa em você.
  2. Fazer um perfil social para trabalho e outro pessoal é um bom começo, e quando gravar vídeos pedir a permissão da pessoa que está sendo filmada para ver se elas querem ser filmadas.
  3. Pense antes de postar algo se você gostaria que pessoas mais íntimas vissem, se existe porta no banheiro, porque na internet não? A internet não é terapeuta e se expor assim pode piorar as coisas, lembre-se da frase: “Tudo que disser poderá ser usado contra você.”
  4. Perceba o quanto você muda quando liga a câmera, observe-se será que é você mesmo que está falando ou é o personagem criado para agradar, só observe?

O “Homepage” é seu, quem tem que pôr o alarme é você mesmo.  Não só no “Home” mas principalmente em você quando der a vontade de falar coisas que você não falaria se não estivesse com TPM ou muito irritado.

Se eu irei usar ou youtube e as câmeras ao meu favor? Sim, mas quero de coração não deixar que essas ferramentas tão poderosas me usarem.

Quando sentir que virei escrava da lente da web cam, farei como uma bela peça de teatro: irei me curvar, agradecer o público e me retirar para a rotunda, com a minha 4ª parede intacta.

2 Comments

  1. CARACAS! Eu amei esse post, ele deveria virar cartilha e ser distribuído nas escolas! Na arquitetura trabalhamos muito com esse espaço público dentro do privado, um conceito de que ao abrir o note seu quarto até então sempre privado é tão público como uma praça.
    Isso tem criado novos modos de ver a vida. Adorei as metáforas principalmente a do vampiro (saudades true blood) .
    Mandou muito bem Dianah!
    :*
    amandahillerman.wordpress.com

    • Oi Amanda, tudo bom?

      Que legal esse conceito da arquitetura, não conhecia não, adorei!
      Esse assunto é polêmico porque não nos ensinam como nos preservar, só dão o computador e seja o que Deus quiser na internet!
      Vamos colocar o vídeo sobre esse tema essa semana, aguarde! 🙂

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

26.114 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

%d blogueiros gostam disto: