SEXO, GRANOLA E ROCK

Faça-você-mesmo sua vida (Do-it-yourself your life)

COMO SER INSTROSPECTIVO E TER UM CANAL NA INTERNET?

alone-66582_640Linda imagem do site Freepik

Este texto está sendo escrito por alguém introspectivo, isso pode parecer estranho num mundo dominado pela extroversão, porém, não sei se essa é a verdade e vou lhe dizer porque acho isso.

Um dia estava eu em uma loja de departamentos e como sempre os livros caem em minhas mãos quando querem que eu os leia e desta vez não foi diferente. Estava distraída olhando umas coisas para a casa quando me voltei e um livro se mostrou para mim como em uma vitrine iluminada:

“O poder dos quietos”, só esse título já chamaria minha atenção, mas foi algo maior que me atraiu, foi meio mágico.

Quando o peguei nas mãos sabia que seria um livro que mudaria minha vida, pois nele Susan Cain, a autora, também uma pessoa introspectiva, dizia como o mundo está ficando cada vez mais extrovertido, como se não houvesse mais lugar para pessoas introspectivas.
E nas explanações muito coerentes dela eu me vi, e vi como durante anos tentei ser alguém que nunca fui, uma pessoa extrovertida, note que me descrevi como introvertida e não tímida, porque existe muita diferença entre essas duas palavras.

 

Ser introvertido é ser alguém que gosta de lugares mais calmos, que gosta de amigos, mas não de multidão, pois quando tem muita gente falando não é diálogo, mas disputa para ver quem fala primeiro, as pessoas não ouvem, só tomam fôlego para abrir a boca e não parar mais até ficar sem ar, e o próximo começar a falar em seguida. Vivemos num mundo que fala demais e ouve de menos.

O tímido se preocupa com a opinião alheia e com o mundo social, o introvertido seleciona quem vai fazer parte do seu ciclo social, mas na sociedade atual se confunde os dois como se fossem iguais.

Ela fala no livro que tudo iniciou mais ou menos no começo do século XX, quando começaram a trocar o Culto ao Caráter pelo Culto à Personalidade. Ou seja, até então o que valia era o caráter da pessoa mais séria, disciplinada e honrada valia mais a impressão na esfera privada do que na social.

 

Quando ouve essa inversão de valores passou-se à dar mais atenção em como as pessoas se portavam no social, como se expressavam se eram versáteis e divertidas, daí então quem se comunicava de outra forma mais discreta passou a ser discriminado.

 

Isso é bem visível nos dias de hoje, pois parece que para alguém se “dar bem na vida” terá que ser bem falante, bom orador/a, aprender “o que e como falar” e a máxima que parece reger todos os relacionamentos virtuais e sociais atualmente: “Criar uma personalidade é ter poder”.

Como foi escrito em manuais de auto-ajuda de 1920, modelo que é copiado até hoje, e que piorou muito com o advento do cinema, televisão e atualmente com a internet, onde por essa telinha mágica todos podemos nos conectar com qualquer parte do planeta, a privacidade foi quase extinguida. 

 

Como diz Susan Cain, por favor “Parem a loucura do trabalho constante em equipe. Vão ao deserto para ter suas próprias revelações”. Deixem as pessoas criarem em silêncio, porque quando se está em grupo se tem a tendência de seguir o rebanho e abafar nossa criatividade e voz em detrimento do social.

Como sou espiritualista (não espírita, nem religiosa), procuro sempre ver aonde o ego está agindo e onde o espírito é que age, sendo assim comecei a ver claramente quando foi que o Ego começou a dominar a vida humana totalmente.

Pelo que li tudo começou nesses anos 20 ou pouco antes bem no auge da era industrial. Como o Ego a Personalidade construída externamente passou a dominar as pessoas, elas começaram a trabalhar para ele e não mais para o Espírito, a matéria passou a comandar.

Citando outra passagem desse mesmo livro, ela fala que nessa mesma época as pessoas passaram a viver mais nas cidades que nos campos, não mais trabalhando para vizinhos e conhecidos, mas para estranhos, tendo então que se preocupar em causar uma boa impressão para pessoas com quem não tinham laços afetivos, cívicos ou familiares.

Dá pra notar claramente como se formou essa sociedade atual que se preocupa mais com o externo que com o interno, as aparências valem mais que tudo, ter status parece que passou a ser o ideal de quase todos. Infelizmente como ela diz as sociedades ocidentais privilegiam a pessoa ativa à contemplativa.

É por esses motivos que digo que não sei realmente se existem tantas pessoas extrovertidas assim, será que as pessoas passam a ser o que não são para serem aceitas? Fica a pergunta no ar.

 

Principalmente se olharmos para outras sociedades que não a ocidental, onde o que vale ainda é a pessoa mais quieta e reservada, vide Índia e Tibet onde se pratica a meditação Zazen, que significa sentar e ficar em silêncio compartilhado, o que parece horrível para quem está ligado à tomada 24 hs por dia como os ocidentais.

 

O medo da solidão, do silêncio de ficar consigo mesmo parece ser o que mais apavora a sociedade atual, chegando-se ao ponto de ouvir pessoas dizerem que estão com depressão só porque estão sentindo mais vontade de ficar sós do que sair o tempo todo.

 

A inversão é tanta que uma alguém que sai para beber todo final de semana, não para quieta um minuto e não sabe ficar sozinha, é considerada uma pessoa legal e amiga bem ajustada à vida social, mas se alguém diz que prefere ficar mais quieta, lendo um livro ou indo ao cinema é considerada esquisita, estranha, como se tivesse uma doença contagiosa.

 

Isso se agrava mais ainda com as redes sociais, pois se alguém não fala o tempo todo, não tira foto até do cocô do cachorro, não é considerada pelos outros. Parece que todos estão com pilhas enfiadas no traseiro, e tem que ficar ligados o tempo todo, isso realmente causa muitas das doenças modernas como depressão, síndrome do pânico e principalmente ansiedade que é viver no futuro, aliás o que é o agora mesmo? E aqui vai outra perguntinha: do que será que se tem tanto medo?

 

Bem como dito no título, se você também é uma pessoa introspectiva vou te dar uma excelente notícia você não é esquisito/a e nem estranho/a, é só introspectivo/a, a sociedade ocidental é que está doente e não você, se vivesse no Tibet seria considerado/a sábio/a.

 

Você tem o direito de ser quem você é e ganhar dignamente sua vida sem ter que se modificar para agradar os outros, que na maioria das vezes também estão fingindo ser o que não são. Além do fato de também estar muito bem acompanhado, pois grandes gênios da humanidade também foram pessoas introspectivas, pois para se criar algo é necessário ficar no silêncio, vou dar alguns exemplos:

 

Bill Gates, Rosa Parks, D. Pedro II, Dr. Edward Bach (criador dos florais)

Darwin fazia longas caminhadas pelo bosque e recusava convites para festas

Steve Wozniak inventou o primeiro computador Apple sentado sozinho em um cubículo na Hewlett Packard, onde então trabalhava.

Solidão é importante. Para algumas pessoas, inclusive, é o ar que respiram.”,

Aristóteles, o filósofo grego dizia: O homem prudente não diz tudo que pensa, mas pensa tudo que diz. Essa não parece ser a frase mais usada nas redes sociais, não é mesmo?

Voltando a internet, Pessoas introspectivas podem sim fazer excelentes trabalhos na internet porque não precisam vender a si mesmas, mas o seu trabalho.

 

Por exemplo, sou escritora e professora, gosto de passar os conhecimentos e experiências de minha vida para ajudar os outros da mesma forma como fui ajudada no passado, mas para isso não acho necessidade de fazer caras e bocas para ser aceita.

Foque-se no que você tem de talento, o que vem de dentro, não aquele talento que você está tentando copiar de outrem, pois mesmo nesse mundo do ego e das aparências, ainda o que vale é a verdade, e a sua verdade sempre prevalecerá, se aceite como é, que o mundo te aceitará. Se preocupe mais em se ligar aos outros pela alma e não pela aparência, pois relacionamentos baseados nela tendem a ser como fumaça:somem com o tempo, não são verdadeiros.

Resumindo, para se ter um trabalho na internet ou em qualquer lugar se aceite, seja sempre você mesmo, mesmo que isso vá contra os ditames dessa sociedade maluca em que vivemos, pois a pior contrariedade que você sempre terá que enfrentar é ser contra si próprio.

Faça seu trabalho com amor, cuidado e sensibilidade que você conseguirá sim vencer, não aos outros mas a si mesmo.

1 Comment

  1. Me identifiquei demais com esse post, meu esposo e eu somos dois introvertidos.
    E não quer dizer que sejamos tímidos, pelo contrário, falamos bem em público e inclusive nós dois já lecionamos Inglês. Mas preferimos lugares mais vazios, estar com pessoas mais próximas do nosso círculo de amigos mais íntimos e de certa forma interações sociais nos cansam. Não no sentido de “me aborrecem” mas me sugam, sabe? hahaha Como se sugassem minha energia mesmo.
    Adorei o seu questionamento desse excesso de extrovertidos. E a posição que nos colocam quando não queremos ir àquela festa open bar de 300.000 convidados hahahaha
    Já viu? http://www.buzzfeed.com/erinlarosa/problems-only-introverts-will-understand#.bl1Yekv7mK
    Beijos!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

26.257 Spam Comments Blocked so far by Spam Free Wordpress

%d blogueiros gostam disto: