KOMBUCHÁ CAPA

O nome kombucha vem de uma crença ocidental de que a colônia ou biofilme era na verdade uma alga marinha chamada kombu, e pelo fato de na Índia os chás provindos da Camellia sinensis serem chamados de cha ou chai. Descobriram depois que a colônia não era a tal alga, mas o nome já tinha pegado.

Kombucha é também conhecido por muitos nomes diferentes: Kombuchia, chá do cogumelo, Cajnyj Kvas, Cha Gu, Heldenpilz, fungo do milagre, fungo mágico, elixir de vida, chá do gout, chá de Kombucha, fungo russo, cogumelo russo, esponja japonesa, Alga Marinha.

Kombucha, no entanto, não é um cogumelo, um fungo ou alga. Trata-se de uma zoogleia, um biofilme resultado de uma simbiose complexa entre espécimes de bactérias e leveduras.


COMPOSIÇÃO

Abaixo está uma lista de alguns dos principais componentes encontrados no chá de Kombucha:

Várias enzimas, ácido acético, ácido carbônico, ácido fólico, ácido glucônico, ácido glucurônico, L(+) láctico, ácido de Usnic, aminoácidos (vários), ácidos hidróxidos (vários), vitamina B1 (tiamina), vitamina B2(riboflavina), vitamina B3 (niacina, niacinamida), vitamina B6 (pyridoxina), vitamina B12 (cobalamina, cyanocobalamina), vitamina C.

Aqui detalhamos a ação de alguns dos componentes mais importantes:

Complexos B: Têm múltiplos efeitos, entre eles: colaborar na conversão de carboidratos, aliviar e ajudar efm desordens nervosas. (vitamina B1 (tiamina), vitamina B2(riboflavina), vitamina B3 (niacina, niacinamida), vitamina B6 (pyridoxina), vitamina B12 (cobalamina, cyanocobalamina).

Ácido acético: Resultado da fermentação, suprime o desenvolvimento de qualquer microrganismo alheio ao cultivo de Kombucha, o que explicaria sua sobrevida no tempo.

Ácido Glucónico: resultado da ruptura da glicose. Preserva os alimentos.

Ácido Glucurónico: presente no chá, é também um dos elementos mais importantes produzidos pelo fígado.

Um fígado saudável produz suficiente ácido glucurônico, porém, quando enfraquecido por quantidades excessivas de substâncias tóxicas do ambiente, toxinas endógenas do metabolismo de medicamentos, álcool e do lixo alimentar, amálgama de mercúrio de restaurações dentárias, que andam livremente e se acumulam no corpo, o pobre fígado não consegue mais dar conta e produzir o ácido glucurônico em quantidade suficiente para eliminar tanta coisa junto. Com isso tudo o sistema de defesa do corpo entra em colapso.

Nós vivemos hoje em dia em ambientes poluídos, bebendo, cozinhando, e banhado-se em água de torneira quimicamente poluída de qualidade pobre, comendo lixo alimentar, igualmente poluído, que por sua vez é cultivado em solos exauridos, está literalmente sobrecarregando seu fígado. É óbvio que desintoxicar é da maior importância, e o Kombucha oferece uma abundância do desintoxicante-chave, ácido glucurônico.

O ácido glucurônico captura no fígado toxinas endógenas e exógenas depositadas no corpo, que então são eliminadas através da vesícula biliar para o intestino e facilmente passadas pelos rins (por terem se tornado hidrossolúveis) e eliminadas pela urina. Os venenos não podem mais ser reabsorvidos no intestino e no sistema urinário, sendo assim o ácido glucurônico realiza uma maravilhosa função de desintoxicação nom nosso corpo.

Ácido. L-Láctico: elemento carente nos tecidos de pacientes com câncer, que tem o valor do pH acima de 7,56. Organismos livres de câncer (também livres de pré-cancerose) apresentam valores de pH abaixo de 7,5. A deficiência do bom L-ácido láctico (+) na alimentação leva a um colapso da respiração celular, à decomposição do açúcar com fermentação e na formação do “mau” DL- ácido láctico (-) nos tecidos. A mistura de ambas as formas do ácido láctico (DL) em quantidades iguais que se anulam chamam-se de racêmicos. Os racêmicos é que favorecem ou possibilitam o aparecimento do câncer.

Alimentação suficiente com L-ácido láctico (vindo do Kombucha), trabalho manual, treinamento muscular, sauna, etc… possibilitam a eliminação de resíduos e a liberação deste DL-ácido láctico regulando com isto o valor do pH do sangue para baixo.

Ácido Úsnico: O componente antibibiótico do Kombucha é o ácido úsnico que é geralmente obtido de liquens. Ele possui forte ação antibactéria, e desativa parcialmente até vírus.

Dióxido de Carbono: produto da ação dos fermentos sobre os carboidratos do chá. Junto à baixa percentagem de álcool, atua como antimicrobiano.


PROBLEMAS QUE PODEM SER AMENIZADOS COM SEU USO:

Artrites: reduz os transtornos artríticos e alivia dores inflamatórias e de ligamentos.

Pressão arterial: recordemos que a hipertensão se correlaciona com níveis elevados no sangue de colesterol e lipídeos. Kombucha ajuda a reduzir estes conseguindo baixar os valores da pressão arterial.

Transtornos intestinais: alivia ou normaliza transtornos estomacais ou intestinais ao equilibrar a flora intestinal e restaurar os níveis de pH naturais.

Câncer: relatórios recentes sugerem uma ação de estímulo à nível de imunidade. Pessoas com câncer tem um valor do pH de 7,56. Os organismos livres câncer ou de câncer prévio tem valores de pH menores que 7,5. As provas sorológicas demonstraram que Kombucha modifica o pH para valores menores (ácidos).

Cândida Albicans*: as células levaduriformes de kombucha ao encontra-se em estado vegetativo não esporulam e portanto são benéficas: encapsulam e substituem às de C. albicans restrigindo-lhes os nutrientes necessários para a vida, conseguindo restaurar o balanço natural do organismo.

Resfriados: restitui o sistema imune, diminuindo as probabilidades de contrair um resfriado ou minimiza suas ações sobre o corpo.

Colesterol: reduz seus níveis em casos de hipercolesterolemia.

Diabetes: muitos diabéticos bebem o chá, mas o fermentam mais tempo a fim de reduzir os níveis de glicose. Usando deste modo, estabiliza os níveis de glicose em sangue de pacientes com ‘’Diabetes insulinorresistente’’ ou mais conhecida como ‘’Diabetes não Insulinodependente’’ ou de ‘’Tipo II’’. Supõe-se que atua por sensibilização das células, logrando-se uma maior receptividade à insulina.

Cálculos: ingerida em forma regular, ajuda a reduzir e dissolver os cálculos.

Psoríase: alguns médicos recomendam a ingestão regular de Kombucha para limpar e prevenir a psoríase. Em casos extremos é conveniente a aplicação externa do chá na superfície afetada. Informou-se que o conteúdo de Vit. B ajuda sobre o stress que precede ao desaparecimento da mesma.

Desordens do sono: promove um sono mais estável; muitos usuários informaram quer acordavam menos frequentemente e que até os sonhos eram mais vívidos, recordando-se deles com maior facilidade.

Perda de peso: atua suprimindo o apetite, o desejo de alimentos doces ou gordurosos. Melhora a capacidade do organismo para queimar gorduras e a motricidade intestinal.

Manchas de pele / Acnes / Espinhas: Panquecas pequenas podem ser colocadas na pele para ajudar a curar feridas e melhorar manchas de pele ou acnes/espinhas. Deixar de 10 à 20 minutos no local (dependendo da mancha) e lave normalmente com água, hidrate depois (óleo de côco ou óleo de amêndoas pura ajudam na cicatrização). Repita à cada 7 dias e repetir o processo até obter o resultado desejado.


CONTRA-INDICAÇÕES

Pessoas hemofílicas e mulheres grávidas ou que estão amamentando, devido à presença de heparina (anticoagulante); o Kombucha é prejudicial durante o último trimestre da gravidez. Na amamentação, pode atuar como um potente laxante no delicado e pouco desenvolvido, sistema digestivo do bebé.

Não é recomendável para pessoas alérgicas ao chá preto ou ao açúcar.


Kombuchá transforma chá e açúcar numa bebida saudável,
nutritiva e desintoxicante

O Kombuchá é uma bebida notável, fácil de fazer, promotora de saúde, impulsionadora do sistema imunológico, porém não é milagrosa. O ‘’fungo’’ do Kombuchá converte chá preto e açúcar branco numa bebida saudável. Isto mesmo, ‘’chá preto e açúcar’’ são os alimentos para esta cultura. Uma vez que o açúcar branco é considerado prejudicial.

O primeiro pensamento à respeito do kombucha pode ser negativo. Porém essa preocupação com o açúcar refinado não tem fundamento pois, após 10 à 14 dias de fermentação somente permanecem na bebida 3 gramas de açúcar simples (monossacarídeos) por 110 gramas de kombuchá.’’ (muito pouco).

Ele é feito com chá preto e verde, e às vezes com chás de ervas diversas. No entanto, o Kombucha não se dá bem com chás de frutas ou que possuam óleos essenciais, por isso sempre faço com chá verde de preto por achar mais garantido, o melhor material para produzi-lo é o vidro ou cerâmica, pois plástico passa componentes à qualquer mistura.

O gosto pode ir de guaraná, sidra de maçã ou vinagre dependendo do tempo de fermentação, adapte de acordo com seu gosto pessoal. Você pode controlar isso pelo tempo e quantidade de açúcar e chá utilizados.

A fermentação continua mesmo depois da bebida estar engarrafada e colocada no refrigerador.

Dentre outras substâncias, o álcool de 0.5% a 1% também é produzido, mas não caracteriza bebida alcoólica, caso a fermentação da bebida seja completa é formado o vinagre, que é rico em ácido acético produto da degradação do álcool pelas bactérias acéticas.


ELE SE REPRODUZ À CADA PRODUÇÃO

Uma panqueca (Scoby) de kombucha fermentando em 3 litros de chá adoçado, dobrará seu número à cada produção, isso porque se lida com um processo vivo que se reproduz. Uma vez produzido um lote de bebida, que leva entre 8 à 14 dias dependendo de vários fatores, temperatura ambiente, gosto pessoal e valor terapêutico potencial, a cultura se duplicará no processo, sendo assim se terá duas culturas,mais 2 semanas quatro, e assim vai.

Em breve se estará coberto de Kombucha e não haverá suficientes parentes e amigos para dar uma cultura! Assim sendo ou simplesmente jogamos fora várias culturas que não parecem saudáveis ou as batemos no liquidificador fazendo um creme para a pele.

Fazer Kombucha é um processo natural e ás vezes, uma cultura pode não se reproduzir apropriadamente. A fermentação do Kombucha é muito mais consistente do que um ‘’fermento’’ de pão feito do zero. Isso ocorre porque os micróbios da ‘’panqueca’’ do Kombucha formam uma simbiose relativamente segura e resistente, enquanto que o ‘’fermento’’ é derivado dos micróbios que estão no ar.


O KOMBUCHÁ COMBATE A CÂNDIDA ALBICANS – (Não a aumenta)

Como o Kombucha é chamado de ‘’cogumelo’’ e ‘’fungo’’ por muitas pessoas, e por ser um fermento assim como uma bactéria, existe uma confusão e muitos tem medo de consumir Kombucha.

Porém hoje se sabe que o assim chamado ‘’cogumelo do Kombuchá’’ não é um cogumelo, mas um líquen. O Kombuchá é uma simbiose de células de fermentos com bactérias uma membrana de liquens, que não se multiplicam através de esporos – como o cogumelo – mas através da gemação.

Günther Frank*, quando perguntado à esse respeito, argumentou que o Saccharomyces é um fermento que não possui esporos e portanto não pertence à família da cândida, sendo de fato antagônico ao fermento (Cândida). Ele explicou: ‘’Enquanto a maioria dos Ascomicetes como: penicilina, cravagem, mofo do pão, míldio, afta (cândida) e outros se reproduzem por esporos, a maioria dos fermentos se reproduzem vegetativamente por meio de gemação. Além disto existe a combinação da gemação e fissão. Os fermentos de fissão se reproduzem por meio de fissão como as bactérias, eles não gemam nem possuem esporos. O fermento de fissão ‘’Pombe’’ do Kombucha é deste tipo.’’

Obs: Kefir de água ou suco em partes iguais com kombucha fazem muito bem esse papel, não só em candidíase vaginal mas na crônica também, visto que o kombucha encapsula o fermento da cândida e o kefir as digere. Além do fato de que tomar 1 litro de kefir misturado com kombucha é mais fácil do que tomar 1 litro de iogurte. (receita abaixo)

*Günther Frank autor do livro “Kombuchá – Healthy beverage and Natural Remedy from the Far East” (Kombuchá – Uma Saudável e Natural Bebida Oriental).

Para maiores informações entre no site: http://www.kombu.de/portugis.htm de onde muitas das informações deste texto foram tiradas e aqui compartilhadas, nossa intenção é de informação assim como somos doadores de kombucha no ABC Paulista.


KOMBUCHÁ SCOOBY
RECEITA BÁSICA KOMBUCHÁ

  • 250 ml de água *desclorada;
  • 2 colher (chá) de chá preto;
  • 2 colher (chá) de chá verde;
  • ½ xícara de açúcar refinado

*Como desclorar a água: Ferver ou bater a água no liquidificador por uns 2 minutos (aumentar o tempo de for mais de meio litro). Espere a água retornar à temperatura ambiente nos 2 casos, pois o calor é prejudicial ao “scoby”.

PREPARO: Ferva a água,  acrescente o açúcar. Ferva até dissolver, junte as folhas de chá, ferva + 2 minutos. Desligue o fogo, tampe a panela e deixe em infusão por 15 minutos. Coe, em um pano fino (panela furada) e deixe esfriar. Coloque no vidro de 3 lt, Junto com:

  • 1,800 ml de água
  • 1 ou + panquecas de kombuchá
  • 200 ml de chá ativador (kombuchá pronto)

Tampe o vidro com redinha e elástico na borda para evitar que môscas entrem. Marque o dia que foi feito, mantenha em infusão por 10 dias (em dias quentes pode ficar menos dias e em dias frios aumenta-se os dias. É aconselhável ‘agasalhar’ o vidro com jornal ou pano para aquecer) Após esse prazo, retire as panquecas, reserve um pouco para ativar a nova leva de kombucha.

Coloque o kombuchá em garrafas PET de refrigerante ou água com gás (agüentam a pressão). Encha até a boca e tampe bem. Guarde em local seco e escuro, anote a data na garrafa e aguarde +- 5 dias ou mais. Quanto mais tempo ficar na ‘adega’ mais gás terá. Quando despejado no copo parece cerveja com bastante colarinho.

Na hora de beber coe, pois sempre se formam mais panquecas e fios que são vitaminas que são desagradáveis de se ingerir, Adoce à gosto. Nós usamos adoçante de stévia pura.

POSOLOGIA: Comece com 100 ml por dia se nunca tomou. Vá aumentando até 300 ml ou mais dependendo do caso. Em alguns casos até 1 lt diário é recomendado.

Obs: Se fermentar bastante tempo, se transforma em vinagre.


KOMBUCHÁ 2 VIDROS – 4 LITROS

  • 0,500 ml de água *desclorada;
  • 1 xicara de açúcar refinado,
  • 4 colher (chá) de chá verde;
  • 4 colher (chá) de chá preto

Modo de preparo: igual da receita de 2 litros.

KOMBUCHÁ 4 VIDROS – 8 LITROS

  • 1,000 lts de água *desclorada;
  • 2 xícaras de açúcar refinado;
  • 8  colher (chá) de cháverde;
  • 8  colher (chá) de chá preto

Conforme aumenta a sua “adega” você só precisa ir multiplicando a receita.


KEFIR + KOMBUCHA

Em casa usamos uma mistura em partes iguais de kefir de água + kombucha adoçados com stevia pura. Essa mistura fica deliciosa e substitue o refrigerante industrializado cheio de açúcar, químicas e produtos nocivos à nossa saúde.

Outros usos:

Desinfecção de alimentos:

  • Use 100 ml de vinagre branco ou de maçãs
  • + 100 ml de kefir/kombucha
  • + 1 colher de sopa de bicarbonato

Deixe de molho as frutas, verduras e legumes previamente lavados por 15 minutos, passe em água corrente.

Desinfecção das mãos: Usar diretamente na lavagem das mãos.

Desinfecção da pia e do tanque: Usar diretamente sobre a pia previamente desinfetada com água sanitária para completar a desinfecção.

Em peças de roupa íntimas: Use diretamente, deixe secar e passe para eliminar principalmente a Candidíase.

Candidíase:Kefir de água ou suco em partes iguais com kombucha ajudam a combater a candidíase, não só a vaginal mas a crônica também, visto que o kombucha encapsula a cândida e o kefir as digere. Na hora de beber coe, pois sempre se formam mais panquecas e fios que são vitaminas que são desagradáveis de se ingerir, Adoce à gosto com stévia pura.


POSOLOGIA:

Comece com 100 ml por dia se nunca tomou. Vá aumentando até 300 ml ou mais dependendo do caso. Em alguns casos até 1 lt diário é recomendado.


Para maiores informações entre no site: http://www.kombu.de/portugis.htm de onde muitas das informações deste texto foram tiradas e aqui compartilhadas, nossa intenção é de informação assim como somos doadores de kombucha no ABC Paulista.

LINK SITE KOMBUCHA
LINK FÓRUM COM RESPOSTAS E DICAS